Opinião

Eleição, oposição e situação, qual a realidade?

As oposições cometem o erro primário de continuar fustigando sem mostrar suas alternativas e, na eleição, precisará mudar para decantar as virtudes dos seus candidatos. Pois se continuarem a trocar isso por ataques ao governo, só ensejarão mais volume à campanha do candidato de situação. Afinal, se dizem que Balneário Camboriú precisa de uma nova realidade, pergunta-se: qual é?

Leia opiniões sobre outros assuntos.

Últimas notícias

Ainda é demais, mas acidentes diminuíram

11/02/2016

Apesar da redução no número de acidentes, o país está muito distante da média mundial de 8,3 mortes por grupo de 100 mil habitantes. Atualmente, o Brasil atingiu a taxa de 19,9 mortos por grupo de 100 mil habitantes - o menor índice desde 2010, mas ainda distante da meta do Plano Nacional de Redução de Acidentes, de 2011, de reduzir em pelo menos 50% o número de mortes no trânsito até 2020.

OAB contesta decisão da RF de obrigar informar valores

11/02/2016

A Justiça Federal em Rondônia deferiu liminar favorável à Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Rondônia (OAB/RO) e determinou a suspensão da eficácia e aplicação da Instrução Normativa da Receita Federal n.º 1571, que viola o sigilo fiscal dos contribuintes.

Roubando delegacias; para onde vamos?:

11/02/2016

Estamos chegando ao pós fundo do poço em termos de combate à criminalidade; já não há limites. O sistema está falido.

Insanidade no trânsito e as leis porcas

10/02/2016

Após denúncias de usuários de que uma carreta trafegava em ziguezague na manhã de domingo pela BR 101, policiais rodoviários federais abordaram o veículo em Barra Velha. A carreta transportava 21 toneladas de aço, o que em caso de acidente poderia gerar conseqüências gravíssimas.

Janela na lei para troca de partidos

09/02/2016

De acordo com o texto (PEC 182/07), os detentores de mandatos eletivos poderão deixar os partidos pelos quais foram eleitos nos 30 dias seguintes à promulgação da emenda.

A luta contra o vírus preocupa o mundo

09/02/2016

O Aedes aegypti é o mosquito vetor que transmite não só a zika, mas também a dengue, a febre chikungunya e a febre amarela. O mosquito é originário do Egito, na África, e vem se espalhando pelas regiões tropicais e subtropicais do planeta desde o século 16.

Comentário do dia Mais
Entrevista

Mais